Call girl

Uma vez li em uma entrevista de Diablo Cody, ex-stripper e roterista de “Juno”, que ser secretária de uma grande coorporação é tão degradante quanto se esfregar em um mastro. Na época, estagiava 8h por dia por R$300,00 no fim do mês. Não precisava do dinheiro e não gostava do que fazia. Na carteira de trabalho, estagiária de marketing. Na real? Trocava galões de água. Quatro anos depois, com um salário considerávelmente maior, comecei a ganhar pelo quê tenho paixão: escrever. Não tinha do que reclamar. Até que, certa noite, fui chamada para “cobrir um evento”. Entre os sócios e diretores da empresa, me perguntaram sobre minha tatuagem no pulso – uma homenagem ao meu pai. “Prazer, genro”, disse um dos sócios. “Se você é o genro, sou o pai”, engraçou o dono da empresa. Sim, Diablo, se esfregar em um mastro seria muito menos degradante. Afinal, não estamos todos nos prostituindo por dinheiro?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s