Enquanto o sol se punha

Sinceramente? Acho que, na verdade, minha praia é contar histórias. Reais ou não. Me lembro de sair da escola, no final das tardes e, do banco traseiro do carro, observar as casas que todos os dias se passavam por meus olhos. Enquanto o sol se punha, o que mais chamava minha atenção eram as janelas abertas. O que se passava dentro daquele quarto, aquela sala ou cozinha? Será que atrás de tudo aquilo havia um jardim? Quando chegava em casa, deixava minha janela aberta, na esperança de inspirar a vida das outras pessoa também.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s